• Slideshow Destinos Buenos Aires 1

Argentina

Há quem diga que sim, mas a Argentina não dispensa apresentações. É Considerado o segundo maior país da América do Sul e o oitavo maior do mundo, fazendo fronteira com o Paraguai e a Bolívia ao norte, Brasil e Uruguai a nordeste, e com o Chile a oeste e sul.

A Argentina é mais que o tango e a elegância de Buenos Aires. Mais que a beleza e a variedade incrível de vinícolas de Mendoza, e as atrações naturais de Bariloche. A Argentina esbanja inesquecíveis paisagens cinematográficas, desde o norte ao sul, e pelo interior do país; sem contar com seu imenso valor cultural e os diversos pontos turísticos e atrações para todos os gostos e idades.

Não há a menor intenção de desmerecer nenhuma região do país, mas também seria imperdoável não destacar regiões como as de Salta, Córdoba, El Calafate e Ushuaia.

Conhecida como Salta, a linda, a cidade é um dos belos centros culturais da Argentina, muito conhecida por seus roteiros turísticos, como o Trem das Nuvens e os Circuitos sul, norte e dos Vales, por exemplo, que contempla a região da Garganta do Diabo.

Ainda no noroeste do país, e bem próximo de Salta, fica Jujuy, uma região belíssima e com características pitorescas, declarada como Patrimônio Natural e Cultural da Humanidade pela UNESCO.

Mais abaixo no mapa, na região centro-oeste, fica Córdoba, a segunda maior cidade do país. Uma região serrana, caracterizada por suas inúmeras universidades, e onde também estão concentrados vários restaurantes, cafés, bares, lojas e baladas, para todos os tipos, e bolsos.

Na região da Patagônia, ao sudoeste, o destaque fica para El Calafate e Ushuaia. Em El Calafate, uma das principais atrações é o admirável Parque Nacional dos Glaciares, declarado patrimônio da humanidade em 1981, e onde estão localizadas impressionantes geleiras, como a de Perito Moreno. Ushuaia também é conhecida como o fim do mundo, e por ser uma zona de livre comércio é ideal para comprar roupas e equipamentos eletrônicos. Já El Chalten é um vilarejo próximo, ideal para quem curte fazer trekking.

Península Valdés é o nome de outro destino imperdível para quem viaja para a Argentina, especialmente para os amantes da natureza. Declarada também, em 1999, Patrimônio da Humanidade pela Unesco, é um santuário natural, uma região privilegiada, localizada à beira do oceano Atlântico, que oferece oportunidades inesquecíveis para seus visitantes, como a de observar o modo de vida de elefantes e leões marinhos, sem contar com os pinguins e outros animais que fazem de seu habitat regiões extremas e geladas, como a Patagônia.

Já a 85 quilômetros de Bariloche fica a Villa La Angostura, uma cidadezinha super charmosa, com uma excelente infraestrutura hoteleira e muitas coisas para se fazer, como as visitas aos centros de esqui.

Em poucas palavras, então, a Argentina é mais ou menos assim. Belos e curiosos destinos não faltam por todo o seu território. Para os brasileiros as vantagens de conhecer o país são ainda maiores: primeiro pela proximidade entre os países; e segundo porque os dois fazem parte do Mercosul, e dispensam a necessidade de visto e passaporte. O negócio é escolher os destinos preferidos, fazer as malas e aproveitar a sua viagem.

 

Argentina - Pacotes

  • Circuitos

  • Ushuaia – O Fim do Mundo
    Informações adicionais
    • R$ 1.356,60
    • US$ 399,00
    • Noites 04
    • Saída Ushuaia
    • Cidades Ushuaia
    • O que Inclui
      • 04 noites de hospedagem com café da manhã de acordo com o hotel escolhido;
      • Traslados regulares aeroporto / hotel / aeroporto;
      • Passeio regular ao Parque Nacional Tierra Del Fuego (inclui entrada);
      • Passeio regular Navegando no Canal de Beagle e Ilha dos Lobos (inclui traslados ao porto e taxa portuária).
    • Detalhes Adicionais

       

    • Roteiro dia-a-dia

      1° DIA – Cidade de origem / Ushuaia
      Apresentação no aeroporto para embarque com destino a Ushuaia (voo com conexão). Chegada e traslado ao hotel. Hospedagem em Ushuaia.

      2° DIA – Ushuaia – Parque Nacional Tierra Del Fuego
      Café da manhã no hotel. Saindo da cidade de Ushuaia, em direção sudoeste, seguida pela rodovia nacional Nº. 3, até o Parque Nacional Tierra del Fuego. No trajeto, de onze quilômetros entre o portão de entrada do parque e da cidade de Ushuaia, entrada nas imediações do Centro Hípico, com excelentes vistas panorâmicas do Canal Beagle, da península Ushuaia e dos arquipélagos Bridges, Willie e Les Eclauriers. Depois de atravessar a ponte do Rio Pipo, perto do Golfe Clube Ushuaia. Continuação, circulando mais 2 quilômetros, para então chegar a entrada do Parque Nacional, área reservada para a proteção do Bosque Subantártico, flora e fauna. A primeira visita a ser realizada será a Bahia Ensenada, descendo até a costa do Canal Beagle, ambiente ideal para a fauna avícola costeira. Neste lugar é possível observar às ilhas Redonda e Estorbo. Por todo o trajeto rodeado de bosques de Lengas e turbais, chegada até o Lago Roca, lago de origem glaciário, cuja superfície é de 5,50 quilômetros quadrados, circundado por montanhas e bosques, de onde é possível observar exemplares de aves. O último trajeto da excursão segue até a Bahia Lapataia, prévio cruze do arquipélago Cormorães, turbais e visita a um dique de castores. Na Bahia Lapataia, além da costa marinha, rica em moluscos e mexilhões, encontram-se vestígios do antigo povo indígena que habitava a região. Tempo livre para percorrer a passarela e tirar fotografias e desfrutar a sensação (emoção) de estar no fim do mundo. Deste lugar, que é o final da Rodovia Nacional Nº. 3, inicia-se o regresso à cidade de Ushuaia. Hospedagem em Ushuaia.

      3° DIA – Ushuaia – Navegação Canal Beagle e Ilha dos Lobos
      Café da manhã no hotel. Traslado do hotel ao píer. Embarque para navegação saindo em direção ao Canal Beagle, desfrutando, da vista panorâmica da costa de Ushuaia, destacando-se a visão dos edifícios mais importantes, como o Museu Marítimo (antigo presídio), Museu do Fim do Mundo, a área industrial e os montes Olívia e Cinco Irmãos. Navegação em direção ao sudoeste, aproximando-nos da ilha dos Lobos, onde, desde a embarcação, é possível desfrutar da presença de lobos marinhos, observando seu habitat permanente, em um cenário maravilhoso. Continuando a navegação, seguida até a ilha dos Pássaros, habitat de Pinguins Magalhânicos e Pinguins Imperiais e de um setor privilegiado para avistar exemplares da fauna avícola marinha. Seguida ao Farol Les Eclaireurs, que encontra-se no arquipélago do mesmo nome onde naufragou o buque Monte Cervantes no ano 1930. O regresso para Ushuaia será através do Passo Chico, avistando as Estâncias Túnel e Fique, com a imponente visão que lhe dá a cidade o Monte Martial e a geleira do mesmo nome. Chegada e retorno ao hotel. Hospedagem em Ushuaia.

      4° DIA – Ushuaia
      Café da manhã no hotel. Dia livre para atividades opcionais. Aproveite para conhecer o charmoso centrinho de Ushuai com lojas e restaurantes. Hospedagem em Ushuaia.

      5° DIA – Ushuaia / Cidade de Origem
      Café da manhã no hotel. Em horário agendado, traslado para o aeroporto de Ushuaia para embarque (voo com conexão). Fim de nossos serviços.

    • Extras não incluídos
      • Passagem aérea Cidade de Origem / Ushuaia / Cidade de Origem;
      • Não inclui taxas aeroportuárias e taxa de embarque;
      • Refeições não especificadas no roteiro;
      • Bebidas durante as refeições;
      • Gorjetas à guias, motoristas, garçom, etc.;
      • Despesas de caráter pessoal, passeios opcionais e demais itens não incluídos no programa.
      • Os valores não incluem o valor da nova taxa governamental IRRF, em vigor desde 1º de janeiro de 2016. Verifique com um de nossos consultores.
    • Observações
      • Preços sujeitos à alteração sem prévio aviso;
      • Os preços não são válidos para bloqueios, feriados, congressos e feiras;
      • Preços por pessoa, de acordo com a acomodação escolhida, sujeitos a confirmação e disponibilidade no momento da reserva;
      • Informe-se sobre a documentação pessoal exigida para esta viagem. A responsabilidade sobre ela é exclusiva do passageiro;
      • Preços não incluem early check-in e late check-out. Verifique custos adicionais com um de nossos Consultores;
      • Verifique política de crianças de acordo com a categoria escolhida com um de nossos consultores.
  • El Calafate
    Informações adicionais
    • R$ 1.434,80
    • US$ 422,00
    • Noites 04
    • Saída El Calafate
    • Cidades El Calafate
    • O que Inclui
      • 04 noites de hospedagem com café da manhã de acordo com o hotel escolhido;
      • Traslados regulares aeroporto / hotel / aeroporto;
      • Passeio regular Navegação de Gelo Express;
      • Passeio regular Glaciar Perito Moreno com Sáfari Náutico.
    • Roteiro dia-a-dia

      1° DIA – Cidade de origem / El Calafate
      Apresentação no aeroporto para embarque com destino a El Calafate (voo com conexão). Chegada e traslado ao hotel. Hospedagem em El Calafate.

      2° DIA – El Calafate – Navegação Rios de Gelo Express
      Café da manhã no hotel. Saída para Puerto Bandera para embarque em barco para realizar a navegação pelos rios. Navegaremos através do Braço Norte do Lago Argentino até chegarmos ao Canal Upsala, onde, dependendo das condições climáticas, nos aproximaremos da parede do glaciar. Continuação da navegação até o Canal Spegazzini, onde poderemos observar o Glaciar Seco, até chegar na frente do Glaciar Spegazinni, o mais alto do Parque Nacional. Retorno para o Porto Bandera, Chegada e traslado para o hotel. Hospedagem em El Calafate.
      * Para este passeio recomendamos os passageiros levarem lanches para alimentação durante a navegação.

      3° DIA – El Calafate – Experiência Glacial Perito Moreno com Safári Náutico
      Café da manhã no hotel. Sairemos pela rota Nrº11, beirando o Lago Argentino. Desde El Calafate até o Glacial Perito Moreno percorreremos uma distância de 80km, por um caminho totalmente asfaltado. Desde o início da viagem nos depararemos com agradáveis surpresas. Saindo da cidade, à direita podemos observar o Lago Argentino com sua Baía Redonda. Nela pode-se apreciar uma variedade importante de avifauna, destacando-se o cisne de pescoço preto, flamenco, pato vapor, gallareta, cauquén. Destaca-se a cor amarela do campo, que se deve aos seus pastos chamados coirón, e entre eles destaca-se, o coirón branco e baixo. Nos primeiros 40 km percorre-se a estepe patagônica, passando posteriormente à entrada do Parque Nacional para observar a vegetação arbórea pertencente na sua grande maioria à família “notofagus” (ñires, guindos, lengas) e um ou outro canelo, e flores de diversas cores, entre as quais destaca o notro por seu colorido vermelho intenso correspondendo ao Bosque Andino Patagônico. Chegada à “curva dos suspiros” chamada desta forma por ser o primeiro ponto de onde temos uma vista panorâmica do Glaciar Perito Moreno. Breve parada para tirar fotografias e segue-se ao Porto Bajo las Sombras. Desde aqui embarcaremos em um Safári Naútico, onde será possível observar, com uma perspectiva totalmente diferente, as impressionantes paredes do glaciar Perito Moreno e seus contínuos desmoronamentos sobre as águas do Lago Rico. Será possível observar blocos de gelo que se desprenderam das paredes. Uma vez em frente à parede, o barco pára por uns minutos para poder observar mais detalhadamente a paisagem, além de ser um excelente ponto para interessantes fotografias e filmagens. De volta ao Porto, nos dirigimos às passarelas onde teremos um setor de serviços para os visitantes e um sistema de sacadas e passarelas que permitem realizar caminhadas por diferentes circuitos e chegar a diferentes vistas incríveis da Geleira e da proximidade ao mesmo. Depois de um tempo livre para caminhadas e almoço (não incluído), retorno para o hotel. Chegada e hospedagem em El Calafate.

      4° DIA – El Calafate
      Café da manhã no hotel. Dia livre para atividades opcionais. Sugerimos um passeio com um pouco de aventura no gelo com um minitrekking no Glaciar Perito Moreno, com saídas desde o Porto Bajo Las Sombras – aproximadamente 7 km antes do mirante do Glaciar- de onde parte a travessia lacustre de 20 minutos até chegar à margem oposta do Braço Rico onde se desce. Em seguida ao desembarque chega-se ao refúgio onde os guias organizam os grupos iniciando-se então uma caminhada pela margem do Lago de aproximadamente 20 minutos até o Glaciar. Chegada à Cascata do Rio Moreno, onde experimenta-se o uso de piquetas e grampões que possibilitam a caminhada sobre o glaciar. O percurso sobre o Glaciar se prolonga durante mais ou menos uma hora e cinquenta minutos. Durante o transcurso do mesmo poderá ser apreciada uma variedade de formações de gelo como: fendas, seracs, sumideros, pequenas lagoas, etc. A caminhada é moderada. A superfície do gelo sobre a qual se caminha é irregular, mas firme e segura. Serão recebidas explicações sobre a Flora, Fauna e Glaciologia geral da região como também do fenômeno particular de ruptura do Glaciar. Ao final do passeio volta-se ao refúgio atravessando o exuberante bosque magalhânico, onde os visitantes almoçam (não incluído) contemplando uma maravilhosa vista. Uma vez finalizado o almoço retorna-se ao Porto, onde um ônibus os espera para trasladar-los até o Mirante do Glaciar e suas passarelas, onde poderão permanecer durante uma hora. Em seguida começará o retorno a El Calafate (passeio não incluído). Hospedagem em El Calafate.

      5° DIA – El Calafate / Cidade de Origem
      Café da manhã no hotel. Em horário agendado, traslado para o aeroporto de El Calafate para embarque (voo com conexão). Fim de nossos serviços.

    • Extras não incluídos
      • Passagem aérea Cidade de Origem / El Calafate / Cidade de Origem;
      • Não inclui taxas aeroportuárias e taxa de embarque;
      • Refeições não especificadas no roteiro;
      • Bebidas durante as refeições;
      • Gorjetas aos guias, motoristas, garçom, etc.;
      • Despesas de caráter pessoal, passeios opcionais e demais itens não incluídos no programa.
      • Os valores não incluem o valor da nova taxa governamental IRRF, em vigor desde 1º de janeiro de 2016. Verifique com um de nossos consultores.
    • Observações
      • Preços sujeitos à alteração sem prévio aviso;
      • Os preços não são válidos para bloqueios, feriados, congressos e feiras;
      • Preços por pessoa, de acordo com a acomodação escolhida, sujeitos a confirmação e disponibilidade no momento da reserva;
      • Informe-se sobre a documentação pessoal exigida para esta viagem. A responsabilidade sobre ela é exclusiva do passageiro;
      • Preços não incluem early check-in e late check-out. Verifique custos adicionais com um de nossos Consultores;
      • Verifique política de crianças de acordo com a categoria escolhida com um de nossos consultores;
      • Os valores não incluem o valor da nova taxa governamental IRRF, em vigor desde 1º de janeiro de 2016. Verifique com um de nossos consultores.
  • Patagônia Austral: El Calafate & Ushuaia
    Informações adicionais
    • R$ 3.913,40
    • US$ 1.151,00
    • Noites 06
    • Saída El Calafate
    • Cidades El Calafate e Ushuaia
    • O que Inclui
      • 06 noites de hospedagem com café da manhã, sedo:
        03 noites em El Calafate;
        03 noites em Ushuaia;
      • Traslados regulares aeroporto / hotel / aeroporto nos destinos;
      • Passeio regular Navegação de Gelo Express em El Calafate;
      • Passeio regular Glaciar Perito Moreno com Sáfari Náutico em El Calafate;
      • Passeio no Parque Nacional Tierra Del Fuego em Ushuaia;
      • Navegação Canal Beagle e Ilha dos Lobos em Ushuaia.
    • Roteiro dia-a-dia

      1° DIA – Cidade de origem / El Calafate
      Apresentação no aeroporto para embarque com destino a El Calafate (voo com conexão). Chegada e traslado ao hotel. Hospedagem em El Calafate.

      2° DIA – El Calafate – Navegação Rios de Gelo Express
      Café da manhã no hotel. Saída para Puerto Bandera para embarque em barco para realizar a navegação pelos rios. Navegaremos através do Braço Norte do Lago Argentino até chegarmos ao Canal Upsala, onde, dependendo das condições climáticas, nos aproximaremos da parede do glaciar. Continuação da navegação até o Canal Spegazzini, onde poderemos observar o Glaciar Seco, até chegar na frente do Glaciar Spegazinni, o mais alto do Parque Nacional. Retorno para o Porto Bandera, Chegada e traslado para o hotel. Hospedagem em El Calafate.
      * Para este passeio recomendamos os passageiros levarem lanches para alimentação durante a navegação.

      3° DIA – El Calafate – Experiência Glaciar Perito Moreno com Safári Náutico
      Café da manhã no hotel. Sairemos pela rota Nrº11, beirando o Lago Argentino. Desde El Calafate até o Glaciar Perito Moreno percorreremos uma distância de 80km, por um caminho totalmente asfaltado. Desde o início da viagem nos depararemos com agradáveis surpresas. Saindo da cidade, à direita podemos observar o Lago Argentino com sua Baía Redonda. Nela pode-se apreciar uma variedade importante de avifauna, destacando-se o cisne de pescoço preto, flamenco, pato vapor, gallareta, cauquén. Destaca-se a cor amarela do campo, que se deve aos seus pastos chamados coirón, e entre eles destaca-se, o coirón branco e baixo. Nos primeiros 40 km percorre-se a estepe patagônica, passando posteriormente à entrada do Parque Nacional para observar a vegetação arbórea pertencente na sua grande maioria à família “notofagus” (ñires, guindos, lengas) e um ou outro canelo, e flores de diversas cores, entre as quais destaca o notro por seu colorido vermelho intenso correspondendo ao Bosque Andino Patagônico. Chegada à “curva dos suspiros” chamada desta forma por ser o primeiro ponto de onde temos uma vista panorâmica do Glaciar Perito Moreno. Breve parada para tirar fotografias e segue-se ao Porto Bajo las Sombras. Desde aqui embarcaremos em um Safári Naútico, onde será possível observar, com uma perspectiva totalmente diferente, as impressionantes paredes do glaciar Perito Moreno e seus contínuos desmoronamentos sobre as águas do Lago Rico. Será possível observar blocos de gelo que se desprenderam das paredes. Uma vez em frente à parede, o barco pára por uns minutos para poder observar mais detalhadamente a paisagem, além de ser um excelente ponto para interessantes fotografias e filmagens. De volta ao Porto, nos dirigimos às passarelas onde teremos um setor de serviços para os visitantes e um sistema de sacadas e passarelas que permitem realizar caminhadas por diferentes circuitos e chegar a diferentes vistas incríveis da Geleira e da proximidade ao mesmo. Depois de um tempo livre para caminhadas e almoço (não incluído), retorno para o hotel. Chegada e hospedagem em El Calafate.

      4° DIA – El Calafate / Ushuaia
      Café da manhã no hotel. Em horário marcado traslado para o aeroporto para embarque com destino a Ushuaia. Chegada e traslado. Hospedagem em Ushuaia.

      5° DIA – Ushuaia – Parque Nacional Tierra Del Fuego
      Café da manhã no hotel. Saindo da cidade de Ushuaia, em direção sudoeste, seguida pela rodovia nacional Nº. 3, até o Parque Nacional Tierra del Fuego. No trajeto, de onze quilômetros entre o portão de entrada do parque e da cidade de Ushuaia, entrada nas imediações do Centro Hípico, com excelentes vistas panorâmicas do Canal Beagle, da península Ushuaia e dos arquipélagos Bridges, Willie e Les Eclauriers. Depois de atravessar a ponte do Rio Pipo, perto do Golfe Clube Ushuaia. Continuação, circulando mais 2 quilômetros, para então chegar a entrada do Parque Nacional, área reservada para a proteção do Bosque Subantártico, flora e fauna. A primeira visita a ser realizada será a Bahia Ensenada, descendo até a costa do Canal Beagle, ambiente ideal para a fauna avícola costeira. Neste lugar é possível observar às ilhas Redonda e Estorbo. Por todo o trajeto rodeado de bosques de Lengas e turbais, chegada até o Lago Roca, lago de origem glaciário, cuja superfície é de 5,50 quilômetros quadrados, circundado por montanhas e bosques, de onde é possível observar exemplares de aves. O último trajeto da excursão segue até a Bahia Lapataia, prévio cruze do arquipélago Cormorães, turbais e visita a um dique de castores. Na Bahia Lapataia, além da costa marinha, rica em moluscos e mexilhões, encontram-se vestígios do antigo povo indígena que habitava a região. Tempo livre para percorrer a passarela e tirar fotografias e desfrutar a sensação (emoção) de estar no fim do mundo. Deste lugar, que é o final da Rodovia Nacional Nº. 3, inicia-se o regresso à cidade de Ushuaia. Hospedagem em Ushuaia.

      6° DIA – Ushuaia – Navegação Canal Beagle e Ilha dos Lobos
      Café da manhã no hotel. Traslado do hotel ao píer. Embarque para navegação saindo em direção ao Canal Beagle, desfrutando, da vista panorâmica da costa de Ushuaia, destacando-se a visão dos edifícios mais importantes, como o Museu Marítimo (antigo presídio), Museu do Fim do Mundo, a área industrial e os montes Olívia e Cinco Irmãos. Navegação em direção ao sudoeste, aproximando-nos da ilha dos Lobos, onde, desde a embarcação, é possível desfrutar da presença de lobos marinhos, observando seu habitat permanente, em um cenário maravilhoso. Continuando a navegação, seguida até a ilha dos Pássaros, habitat de Pinguins Magalhânicos e Pinguins Imperiais e de um setor privilegiado para avistar exemplares da fauna avícola marinha. Seguida ao Farol Les Eclaireurs, que encontra-se no arquipélago do mesmo nome onde naufragou o buque Monte Cervantes no ano 1930. O regresso para Ushuaia será através do Passo Chico, avistando as Estâncias Túnel e Fique, com a imponente visão que lhe dá a cidade o Monte Martial e a geleira do mesmo nome. Chegada e retorno ao hotel. Hospedagem em Ushuaia.

      7° DIA – Ushuaia / Cidade de Origem
      Café da manhã no hotel. Em horário agendado, traslado para o aeroporto de Ushuaia para embarque (voo com conexão). Fim de nossos serviços.

    • Extras não incluídos
      • Passagem aérea Cidade de Origem / El Calafate / Ushuaia / Cidade de Origem;
      • Não inclui taxas aeroportuárias e taxa de embarque;
      • Refeições não especificadas no roteiro;
      • Bebidas durante as refeições;
      • Gorjetas aos guias, motoristas, garçom, etc.;
      • Despesas de caráter pessoal, passeios opcionais e demais itens não incluídos no programa.
      • Os valores não incluem o valor da nova taxa governamental IRRF, em vigor desde 1º de janeiro de 2016. Verifique com um de nossos consultores.
    • Observações
      • Preços sujeitos à alteração sem prévio aviso;
      • Os preços não são válidos para bloqueios, feriados, congressos e feiras;
      • Preços por pessoa, de acordo com a acomodação escolhida, sujeitos a confirmação e disponibilidade no momento da reserva;
      • Informe-se sobre a documentação pessoal exigida para esta viagem. A responsabilidade sobre ela é exclusiva do passageiro;
      • Preços não incluem early check-in e late check-out. Verifique custos adicionais com um de nossos Consultores;
      • Verifique política de crianças de acordo com a categoria escolhida com um de nossos consultores;
      • Os valores não incluem o valor da nova taxa governamental IRRF, em vigor desde 1º de janeiro de 2016. Verifique com um de nossos consultores.
  • Feriado 07/set: Buenos Aires
    Informações adicionais
    • R$ 1.693,20
    • US$ 498,00
    • Noites 3
    • Saída São Paulo
    • Cidades Buenos Aires
    • O que Inclui
      • Passagem aérea São Paulo / Buenos Aires / São Paulo, voando Gol em classe econômica;
      • 03 noites de hospedagem com café da manhã conforme hotel escolhido;
      • Traslados aeroporto / hotel / aeroporto;
      • Seguro de viagem Travel Ace (Plano Especial).
    • Detalhes Adicionais

      Informações Bloqueio Aéreo:
      Ida: 07/set
      São Paulo (GRU) / Buenos Aires (AEP) – 08h10 / 10h50


      Volta: 10/set
      Buenos Aires (AEP) / São Paulo (GRU) – 22h10 / 01h00

    • Roteiro dia-a-dia

      1° DIA – São Paulo / Buenos Aires
      Chegada em Buenos Aires e traslado ao hotel. Restante do dia livre. Hospedagem em Buenos Aires.

      2° DIA – Buenos Aires
      Café da manhã no hotel. Dia livre para atividades opcionais. Sugerimos um passeio pela cidade para conhecer as principais atrações da cidade como o Parque Tres de Febrero, Parque Lezama, Plaza de Mayo, além de importantes bairros e avenidas como Corrientes, De Mayoa, 9 de Julio, La Boca, na Telmo, Palermo, Recoleta e Puerto Madero. Pela noite, um típico passeio para os visitantes da capital argentina, um típico show de tango no Tango Porteño, que retrata a época de ouro da década de 40, acompanhado de um belo jantar argentino (passeios e/ou atividades não incluídos). Hospedagem em Buenos Aires.

      3° DIA – Buenos Aires
      Café da manhã no hotel. Dia livre para atividades opcionais. Conheça e vivencie as duas paixões argentinas, o tango e o futebol. Visita museus, ruas e bares tradicionais que mostram um pouco a história do tango. E sinta a “pressão” de entrar em La Bombonera, visitando seu museu e conhecendo um pouco mais de sua história. Pela noite, conheça o The Argentine Experience um novo conceito de “sair para jantar”, onde é possível aprender e degustar pratos típicos além de drinques e vinhos (passeios e/ou atividades não incluídas). Hospedagem em Buenos Aires.

      4° DIA – Buenos Aires / São Paulo
      Café da manhã no hotel. Em horário determinado, traslado ao aeroporto de Barbados para embarque (voo com conexão). Fim de nossos serviços.

    • Extras não incluídos
      • Não inclui taxas aeroportuárias e taxa de embarque;
      • Não inclui passeios, visitas e entradas nas atrações (custo extra);
      • Refeições não especificadas no roteiro;
      • Bebidas durante as refeições;
      • Despesas de caráter pessoal, passeios opcionais e demais itens não incluídos no programa;
      • Os valores não incluem o valor da nova taxa governamental IRRF, em vigor desde 1º de janeiro de 2016. Verifique com um de nossos consultores.
    • Observações
      • Preços sujeitos à alteração sem prévio aviso;
      • Preços por pessoa, de acordo com a acomodação escolhida, sujeitos a confirmação e disponibilidade no momento da reserva;
      • Informe-se sobre a documentação pessoal exigida para esta viagem. A responsabilidade sobre ela é exclusiva do passageiro;
      • Preços não incluem early check-in e late check-out. Verifique custos adicionais com um de nossos consultores.

 

Argentina - Destinos

  • Buenos Aires
  • Bariloche
  • Córdoba
  • El Calafate
  • Mendoza
  • Salta e Jujuy
  • Ushuaia

Buenos Aires, a capital da Argentina, é um dos pontos turísticos mais procurados pelos turistas de todo o mundo. A cidade é grande, uma metrópole, onde estão concentradas importantes empresas e centros comerciais. Contudo, ao mesmo tempo ela esbanja elegância e inúmeras coisas para se fazer, por isso também é conhecida como a “Paris da América do Sul”.

Em Buenos Aires há muitos museus, parques, teatros, monumentos históricos, galerias de arte, ótimas livrarias e muito mais. É uma cidade cultural, que valoriza sua tradição musical e artística, representada pelo tango.

Os visitantes poderão encontrar requintados cafés e casas noturnas por toda Buenos Aires para se divertir, conhecer mais sobre o tango e quem sabe até aprender os primeiros passos desta dança tão charmosa. Além disso, é possível conferir apresentações de bailarinos profissionais em várias casas de espetáculo e restaurantes, que oferecem jantar com shows e orquestras de tango.

Para conferir ainda mais sobre a tradição cultural da Argentina, em Buenos Aires, a dica é conhecer o Teatro Colón, considerado como um dos teatros líricos mais importantes do mundo. É possível fazer visitas guiadas pelo seu interior, que tem uma estrutura fantástica, além de aproveitar a programação para assistir óperas, orquestras, peças teatrais e apresentações de dança.

Tão interessante quanto visitar o Teatro Colón é conhecer o Teatro Maipo. Inaugurado em 1908, ele já foi chamado de Scala, Esmeralda e, por fim, em 1922, consagrou-se como Maipo. O lugar representa parte da história do país, e também apresenta boa programação cultural para ser apreciada pelos turistas. Certamente, dois passeios imperdíveis.

Partindo para as ruas de Buenos Aires, não se pode deixar de passar pela Plaza de Mayo, a principal praça do centro da cidade. Seu nome faz referência à Revolução de Maio de 1810, quando se deram as principais mobilizações para a conquista da independência da Argentina e de outros países da América do Sul.

Ali era o centro das manifestações públicas e da vida política portenha – apenas a título de curiosidade, destacamos que quem nasce em Buenos Aires é chamado de portenho, já que o nome da cidade é Porto de Santa Maria de La Consolación de Los Buenos Aires.

Mas voltando para o passeio na Praça de Maio, ali será possível conhecer diversos pontos turísticos, como a Casa Rosada, que é sede do governo da Argentina; a Catedral Metropolitana de Buenos Aires, onde está o túmulo de José de San Martín; e o Cabildo histórico, que abriga um museu com várias peças da época colonial e da independência. Na Praça de Maio também estão localizadas estações do metrô de três linhas de Buenos Aires: a Plaza de Mayo, da Linha A; a Catedral, da Linha D; e a Bolívar, da Linha E.

Outra região da cidade que não pode deixar de ser visitada é a rua Caminito, então localizada no bairro de La Boca. O lugar também pode ser comparado a um museu a céu aberto e que não cobra entrada. Há várias telas alegres e coloridas expostas por toda a sua extensão. Suas casas também são pintadas cada um de uma cor, o que deixa o ambiente mais encantador e descontraído.

Naquela área também estão atrações como o Museu de Arte Quinquela Martín, o Centro Cultural Fundação Proa, o Museu de Cera, o Bar La Perla, entre outros. O Estádio do Boca Juniors também fica por ali, onde os visitantes terão a oportunidade de assistir um jogo, além de visitar o Museu do Futebol.

E por falar em museu, vale muito a pena incluir o Museu Nacional de Belas Artes no roteiro de viagem para Buenos Aires. Trata-se do melhor e maior museu do país, que abriga importantes obras em seu acervo, de artistas como Picasso, Goya e Rodi. O espaço também tem uma sala de fotografia e terraços com esculturas.

Outro passeio cultural para se fazer em Buenos Aires é uma visita ao Centro Cultural Recoleta, onde sempre há atrações variadas, como de arte visual, musical e artes cênicas.

Com tudo isso, Buenos Aires também tem muitas áreas verdes, como os Bosques de Palermo, uma magnífica área de lazer, onde estão localizados parques públicos, lagos, um zoológico, o Jardim Botânico, o Planetário Galileu Galilei, o Hipódromo de Palermo e o Jardim Japonês.

Para completar a viagem, não se pode deixar de fazer um tour de compras por Palermo, que é mundialmente conhecido como o bairro das compras na Argentina. Na avenida Córdoba estão os outlets de várias marcas e grifes para todos os estilos, e nas suas redondezas estão inúmeras outras lojas de artigos de couro e lã, por exemplo, antiguidades e tudo mais que se possa imaginar. Ali também acontecem feiras, com os mais diversos objetos, para todos os gostos. O negócio é bisbilhotar.

Depois de tudo isso, a dica é partir para o tour em outras regiões do país. Há muito para se explorar.

Oficialmente conhecida como San Carlos de Bariloche, a cidade faz fronteira com o Chile. Mais especificamente, ela está localizada na Província de Río Negro, na Cordilheira dos Andes, rodeada por lagos e montanhas.

Em Bariloche está um dos cenários mais belos do mundo. São paisagens deslumbrantes, de picos de neve nas épocas mais geladas, e ambientes totalmente floridos, quando as temperaturas ficam mais altas.

Com natureza abundante, a cidade oferece clima romântico para os casais; de emoção, para quem procura aventura; e de aconchego e diversão, para as famílias que buscam tranquilidade e entretenimento. Resumindo, em Bariloche há coisas para se fazer para todos os gostos e, certamente, qualquer uma das escolhas resultará em momentos inesquecíveis.

A cidade tem uma ótima infraestrutura para receber seus visitantes. Praticamente todos os lugares têm lareira, servem ótimos vinhos, famosos chocolates quentes e fondues. Quem vai à cidade não pode deixar de experimentar.

O mesmo é válido para os passeios nas estações de esqui. Uma das referências é o Cerro Catedral, o maior complexo de esqui da América do Sul. São mais de 103 quilômetros de pistas, localizadas em um parque com cerca de 600 hectares, onde também estão localizadas lojas, como o shopping Las Terrazas, restaurantes, cafés e, claro, escolas de esqui.

Os teleféricos também são fantásticos. Quem vai até os pontos mais altos do parque tem o privilégio de apreciar vistas espetaculares. E a diversão não para por aí. Se já cansou de esquiar, ou não tem talento para isso, há alternativas de passeios como de trenó, em motos de neve e quadriciclos que fazem trajetos por diferentes lugares, simplesmente maravilhosos.

Outra possibilidade para passar ótimos momentos se divertindo em estações de esqui é fazer um passeio pelo Circuito Chico. Com um trajeto de 65 quilômetros, é um dos mais tradicionais de Bariloche, e um de seus maiores atrativos é a subida de teleférico ao Cerro Campanário, que tem 1.050 metros de altura. As cadeirinhas passam por lugares magníficos, como os lagos e montanhas que rodeiam Bariloche.

Já no Teleférico Cerro Otto, o passeio acontece em gôndolas panorâmicas, estrategicamente fechadas, para proteger os turistas da chuva e da neve. Chegando ao topo, a 1405 metros acima do nível do mar, há a famosa e charmosíssima confeitaria giratória. O movimento acontece em um raio de 360 graus, e é bem lento, para que as pessoas possam apreciar a vista – e para não causar mal estar em ninguém. É um passeio fantástico.

Ainda no parque do Teleférico Cerro Otto há outras boas atrações para se divertir, como nas caminhadas, escaladas, rapel, passagem por uma ponte suspensa, sem contar com uma galeria de arte e até uma discoteca, a Otto House Music.

No centro da cidade de Bariloche também há atrações garantidas, como o centro cívico, onde estão reunidos importantes pontos turísticos históricos, como o Museu da Patagônia e a Biblioteca Sarmiento, a prefeitura e outras repartições públicas, todas instaladas em edifícios de arquitetura admirável.

Ir a Calle Mitre é a dica para quem quer fazer compras ou apenas levar algumas lembrancinhas para casa. Ali estão várias lojas de roupa, como casacos, luvas, gorros, moletons; de sapatos; artigos de esqui; chocolates; além de restaurantes, bares e lanchonetes.

Quem vai a Bariloche também tem a possibilidade de fazer um belíssimo passeio de barco para a Isla Victoria. Após uma travessia de aproximadamente 30 minutos, partindo do Porto San Carlos, os viajantes chegarão ao Porto Anchorena, na Ilha Victoria.

Durante o percurso, o negócio é relaxar, curtir o passeio e apreciar a belíssima paisagem, cheia de cores e natureza abundante. Chegando lá, também há bastante coisa para se fazer, como caminhadas e a emocionante subida com teleférico até o Monte Bella Vista.

Um pouco distante de Bariloche, especificamente a 82 quilômetros dali, fica a Villa La Angostura, capital do Departamento Los Lagos. Trata-se de uma aldeia muito charmosa, com poucos habitantes, e ares de requinte e exclusividade. Sem exageros, tudo por lá é muito caprichado, desde as opções de hospedagem até os bares e restaurantes.

A Villa situa-se na parte norte do lago Nahuel Huapi, e também faz parte de uma das maiores reservas naturais da Argentina: o Parque Nacional Nahuel Huapi. Dali até o Chile são apenas 45 quilômetros de estrada, mas, estando na Villa La Angostura, há vários outros passeios e atrativos para se conferir.

Um dos principais programas para quem vai à Villa La Angostura é visitar o Cerro Bayo, um belíssimo parque com 20 quilômetros de pistas para a prática de esqui e snowboard. Ali acontecem diversos eventos esportivos, contando com a participação de profissionais e amantes do esporte no gelo. Além disso, Cerro Bayo oferece uma das vistas panorâmicas mais deslumbrantes do país.

Para quem gosta de turismo de aventura ou de praticar esportes junto à natureza, a Villa La Angostura continua sendo o lugar ideal. A região é apropriada para a prática de trekking, rafting, pesca, mountain bike, parapente, asa delta e outros.

Por aí dá para se ter uma ideia da variedade e abundância da natureza local. A região tem várias áreas protegidas, para preservar espécies animais e vegetais, como a "arrayán", que é a árvore encontrada muito comumente na região, especialmente no Parque Nacional Arrayanes, que também é um dos belos pontos turísticos da Villa, assim como o Bosque de Arrayanes.

Normalmente são organizadas várias excursões para o Bosque, de onde é possível ter acesso ao Parque. Certamente, um programa inesquecível. As paisagens são exuberantes, com um colorido inexistente, sem falar do silêncio e da sensação de paz e tranquilidade que se tem ao passear por ali.

E ainda há outras possibilidades para explorar o lugar, sempre em contato com a natureza, como as visitas à Cachoeira Ñivinco e Pichi Traful, ao Caminho dos Sete Lagos e a San Martín de Los Andes, por exemplo. São passeios para toda a família e, sem dúvida, inesquecíveis.

Córdoba é a segunda maior cidade da Argentina e está localizada na região central do país, a noroeste de Buenos Aires. É considerada como um dos principais centros históricos e culturais da América, por conta de suas belezas naturais, e por preservar belíssimas construções arquitetônicas, que remetem à história do país, e muito acrescentam ao repertório de quem os conhece.

Grande parte de todo este patrimônio da humanidade é uma herança da ocupação dos jesuítas à região de Córdoba. Eles chegaram à cidade por volta do ano 1599, e por lá permaneceram até 1767, quando foram expulsos pela coroa espanhola.

Foram quase dois séculos em que muito foi feito no território cordobês, e vale muito a pena conferir. Para começar, uma dica é caminhar pelo centro da cidade. Esta é, sem dúvida, a melhor forma para conhecer os detalhes de construções como a Igreja da Companhia de Jesus, que é a mais antiga da Argentina, e uma das mais impressionantes da famosa Manzana Jesuítica ou, simplesmente, Quarteirão Jesuíta. Sua fachada tem arquitetura simples, mas seu interior é fascinante.

Ali também estão a Capela Doméstica, o Colégio Nacional Monserrat e a Universidade Nacioal de Córdoba. Esta última é a mais antiga da Argentina e, além de ser uma referência em toda a América Latina, também abriga o Museu Histórico da Universidade Nacional de Córdoba, outro importante ponto turístico de Córdoba, onde os visitantes poderão conhecer um claustro, a biblioteca jesuítica e até conferir exposições esporádicas sobre a influência dos jesuítas na construção da cidade.

Prosseguindo o passeio por esta região, não se pode deixar se conhecer a Catedral Central de Córdoba, então construída com uma impressionante mistura de estilos arquitetônicos, como neoclássico, romântico, renascentista e barroco. A iluminação noturna faz com que sua beleza fique ainda mais exuberante.

Nesta mesma localidade fica a Praça San Martin, que pode ser considerada como referência para conhecer todos estes pontos turísticos. Bem à sua frente fica o Cabildo, onde já funcionou uma cadeia pública, o quartel da polícia e a Casa do Governo. Hoje o casarão abriga um museu, que tem como acervo diversos objetos e documentos, além de sua própria estrutura, que já é uma atração por si só.

Há diversas outras opções de museus, como o Museu Superior de Bellas Artes Evita, que conta com um acervo de pinturas e fotografias do século 19; e o Museu de Ciências Naturais, onde estão expostos fósseis de diversas eras geológicas e mostras de espécies animais já extintos.

Quem vai à Córdoba também não pode deixar de conhecer o Parque Sarmiento, que fica a poucos minutos do centro da cidade e oferece muitas opções de atividades para todos os gostos, como pista de patinação, zoológico, lago artificial e um anfiteatro que é palco de diversas apresentações culturais, nem tão pouco a região de Güemes.

Trata-se de um bairro onde estão concentradas diversas opções de bares e restaurantes, além de centros culturais e do Museu do Artesanato. Para quem quer fazer compras, também é uma ótima dica, porque a região concentra várias feiras e lojas de artesanato.

Naquela região fica também a La Cañada. Uma espécie de riacho com 7 quilômetros, que liga as águas das Sierras Chicas às águas do rio Suquia, e que foi construído para evitar as inundações na cidade. Por conta de sua beleza natural, é considerada como uma das sete maravilhas de Córdoba.

A presença de hotéis com boa infraestrutura para receber os visitantes de Córdoba é outra característica da cidade. Mas o ideal é passar somente alguns dias por lá, e seguir viagem para outras partes da Argentina.

Ao sul da Patagônia, El Calafate é uma pequena cidade cheia de atrativos e belezas naturais. Com características rústicas e poucos habitantes, a região é muito tranquila, mas ao mesmo tempo oferece inúmeros atrativos, como visitas a fazendas típicas da região, expedições a cavalo, excursões com veículos 4x4 e outras atividades recreativas ao ar livre.

El Calafate é um dos principais centros turísticos da Patagônia. Para se ter uma ideia, a oitava maravilha do mundo fica naquela região. Trata-se da geleira Perito Moreno, então situada no Parque Nacional Los Glaciares, reconhecido pela Unesco, em 1981, como mais um patrimônio da humanidade.

No Parque, o cenário de lagos, montanhas e florestas é predominante, assim como espécies pitorescas de flora e fauna, como a condor, a águia, a ema, o guanaco, puma e outros.

Outro ponto turístico muito famoso do Parque Nacional Los Glaciares é o Monte Fitz Roy, que fica no extremo oposto de Perito Moreno. Também conhecido como Cerro Chaltén, o Monte Fitz Roy tem aproximadamente 3400 metros de altura e é considerado como um dos maiores desafios para alpinistas profissionais. Seu nome faz referência ao capitão do navio HMS Beagle, Robert FitzRoy, que levou Charles Darwin em sua viagem ao redor do mundo.

Ainda pela cidade de El Calafate não se pode deixar de conhecer o Museu Regional Municipal, onde estão expostas amostras de material arqueológico e paleontológico, flora, fauna, além de várias fotografias que demonstram como era a forma de vida na região, quando ela começou a ser povoada.

Localizada a poucos quilômetros do centro de El Calafate, perto do Lago Argentino, fica a Lagoa Nimez, uma reserva ecológica municipal que abriga diversas espécies de aves, como cauquenes, os cisnes de pescoço preto, as bandurrias e patos.

A pouco mais de 200 quilômetros dali está a cidade mais nova da Argentina: El Chalten. Fundada em 1985, ela tem pouquíssimos habitantes, mas é um dos principais destinos para quem gosta de praticar esportes junto à natureza, especialmente o montanhismo e o trekking. Inclusive, El Chalten foi eleita a capital do trekking, por conta de sua variedade de montanhas com paredes de rocha e gelo, todas propícias para a prática deste esporte.

Quem vai a El Chalten certamente voltará para casa com sensações e imagens extasiantes na memória. A cada caminhada que se faz e em todos os mirantes que se alcança as paisagens são maravilhosamente indescritíveis.

Um exemplo de onde estas caminhadas podem chegar é Chorrillo Del Salto, uma famosa cascata que também fica no Parque Nacional Los Glaciares. São 20 metros de queda d’água “escondidos” em meio a um lindo bosque, com abundante vegetação, que certamente surpreenderão a todos que chegarem até ali.

Além deste passeio, há o Lago del Desierto, com água verde esmeralda; o Mirador de los Condores, que oferece uma vista panorâmica inigualável das regiões de Adela, Torre, Fitz Roy e do vale do Rio de las Vueltas; e vários outros. Vale muito a pena o esforço! Todo o percurso é uma curtição só!

Mendoza está localizada a 710 quilômetros a noroeste de Buenos Aires, a cerca de uma hora de carro da fronteira com o Chile, em pleno deserto, e aos pés da Cordilheira dos Andes. Lá o cultivo da uva é totalmente favorável, sendo esta a atividade econômica que caracteriza a região, e o seu resultado, um dos maiores atrativos para os turistas. Todos querem visitar Mendoza e suas vinícolas para provar os vinhos cultivados no deserto e conhecer as etapas da sua produção.

O cenário repleto de montanhas dos Andes e a agradável sensação de estar em uma cidade totalmente arborizada completam o encantamento de viajar para aquela cidade. Um passeio certamente muito elegante, curioso e inesquecível.

Para conhecer o centro da cidade de Mendoza basta procurar a Plaza Independencia. Ela ocupa um quarteirão inteiro e oferece inúmeras atrações para os mendoncinos e a todos que passam por lá. Há um gramado perfeito para fazer piqueniques, para ler um livro, namorar, ou simplesmente relaxar e pensar na vida. Além disso, quase sempre há vários artistas que fazem apresentações e performances, sem contar com a feira de artesanato, que costuma agradar a todos, com vários souvenirs e outros produtos característicos da região.

Pelas redondezas da Plaza Independencia também está concentrada a maioria dos hotéis da cidade, que conta com ótima infraestrutura para atender variados tipos de hóspedes, sem falar do Museu Municipal de Arte Moderna, com seu belíssimo acervo de pinturas, cerâmica, desenho, escultura e outras manifestações artísticas.

Seguindo a partir dali, começa a rua Sarmiento, que é o point dos bares e restaurantes da cidade. Com suas mesas e cadeiras espalhadas pela calçada, são grandes atrativos para quem curte apreciar um vinho da região e gastar o tempo com uma conversa descontraída.

Neste ponto é muito importante destacar que o comércio da região tem um horário de funcionamento bem distinto das cidades grandes. Isso porque, até hoje, os habitantes de Mendoza mantém a tradição da siesta. Os estabelecimentos fecham às 13h e só voltam a funcionar por volta das 16h, e seguem na ativa até as 22h. Já para os bares e restaurantes, o fim do expediente segue madrugada adentro. A diversão é garantida.

Outros atrativos de Mendoza são as diversas praças espalhadas por todo lado, e o parque General San Martin, cujo tamanho é praticamente o mesmo de toda a cidade. Ali estão localizados um zoológico, o Estádio Islas Malvinas, uma hípica e um teatro ao ar livre, chamado de Teatro Grego, onde os visitantes terão a oportunidade de apreciar belos shows e outras atrações culturais e de entretenimento.

No mesmo parque também está o Museu de Ciências Naturais e Antropológicas Cornelio Moyano, com uma incrível coleção de peças relacionadas às áreas de arqueologia, zoologia, paleontologia e etnologia, por exemplo. Ainda por lá, não há como deixar de conferir a região de Cerro de la Gloria, onde está uma estátua de bronze feita para homenagear o general San Martín, reconhecido líder da mobilização para garantir a independência do Chile, Peru e da Argentina.

Mas os grandes atrativos de Mendoza, mesmo, são as vinícolas. E por lá elas estão espalhadas aos montes. Nas regiões de Maipú e Luján de Cuyo, por exemplo, está concentrada a maior quantidade de bodegas, onde os visitantes poderão conhecer um pouco de cada uma das etapas de produção dos vinhos, o que contempla o cultivo da uva, as parreiras, a colheita, a fermentação, a forma de conservação nos barris e por aí vai.

Uma das melhores partes destes passeios é a degustação dos vinhos, e até por isso não é aconselhável se aventurar ao volante em meio às trilhazinhas dos caminhos do vinho. O ideal é participar de passeios organizados pelas empresas locais e aproveitar para conhecer esta cultura tão admirável. O divertimento é garantido na terra do vinho.

Situada bem no topo da Argentina, no Vale de Lerma, a noroeste do país, Salta é uma cidade próspera e muito agradável, que faz juz à sua fama. Com belíssimas paisagens, cheias de cores e, ao mesmo tempo, enigmáticas, é realmente uma das regiões mais belas do país e, entre todas, é a cidade que mais conseguiu conservar as características originais de suas construções, o que se tornou um de seus principais atrativos turísticos.

Mas, além disso, há outros bons motivos para atrair os turistas a Salta, como suas admiráveis adegas de vinho e estâncias rurais. Neste mesmo ambiente, surgem muitas outras coisas para se fazer, principalmente para quem gosta de esportes, como trakking, pesca, canoagem, mountain bike, passeios a cavalo e outras modalidades de ecoturismo, ou turismo de aventura.

Entre os pontos turísticos de Salta, destacamos o Cabildo colonial, que fica em frente à Praça 9 de Julio, e data do século XVIII, consagrando-se como a construção colonial mais antiga da cidade.

Ali também estão localizados dois importantes museus: o Museu Histórico do Norte, que conta a história da cidade por meio da exposição de obras de arte; e o Museu Colonial das Belas Artes, que conta com um acervo de belas pinturas e esculturas modernas. Assim, uma única visita transforma-se em um passeio a três belos lugares diferentes.

Prosseguindo pelos espaços culturais e históricos de Salta, recomenda-se uma visita às exuberantes construções seculares, como a Catedral, a Igreja de São Francisco e o Convento de São Bernardo.

O mesmo é válido para o Centro Cultural América e para o Museu de Arte Contemporânea. Os dois estão situados na Praça 9 de Julio e possuem uma ótima programação de atividades culturais durante todo o ano. Vale a pena conferir para apreciar.

Já no Museu de Arqueologia da Alta Montanha, a reação dos visitantes será um mix de admiração, espanto e fascínio, pois terão a oportunidade de ver as múmias de três crianças incas.

Ainda nesta região, os visitantes poderão acessar o cerro San Bernardo, de onde terão uma vista privilegiada de Salta e de todo o Vale de Lerma. A poucos quilômetros dali, em um povoado chamado Vaqueros, poderão encontrar diversos artigos em couro, tecido e cerâmica.

Mas uma das atividades mais procuradas pelos turistas que vão à cidade é o passeio no famoso Trem das Nuvens. O percurso começa em Salta, passa pela região de La Puna e prossegue por diversas outras localidades, com características contrastantes e um tanto quanto pitorescas.

Este é o caso da encosta dos Andes e das 29 pontes por onde ele passa, sem contar com os 21 túneis, 13 viadutos e vários ziguezagues. No total, são 217 quilômetros de trilhos, sendo o seu ponto final o viaduto La Polvorilla, localizado a mais de 4 mil metros acima do nível do mar.

Não há dúvidas. É uma experiência fascinante e inesquecível, que pode ficar ainda mais completa com uma visita ao Museu do Trem. Ali os visitantes conhecerão a história do Trem das Nuvens, que, dizem, inicialmente foi projetado para interligar a Argentina ao Chile, que faz fronteira com a extremidade oeste de Salta.

E o Trem das Nuvens ainda oferece outras atrações para quem visita seu ponto inicial. Isso porque as ruas ao seu redor estão cheias de bares, restaurantes e casas noturnas. Trata-se de um bairro tipicamente boêmio.

Outros circuitos tradicionalmente procurados para os turistas que viajam para Salta são os Circuitos sul, norte e dos Vales. No passeio que segue para o sul, as cidades mais destacadas são Güemes, Metán e Rosario de la Frontera, que oferecem fantásticas excursões de ecoturismo a Las Lajitas, jornadas de pesca em El Tunal e no Rio do Vale. Por ali, também, nas estâncias, os visitantes poderão se divertir em passeios a cavalo.

Pelo Circuito Norte, quem passeia atravessa a Selva de Yungas e passa pelas cidades de Pichanal, Embarcación, Tartagal, Aguaray, Salvador Mazza, Orán e Los Toldo, por onde se destacam estâncias coloniais e povoados, como de Campo Santo, El Bordo e Cobos.

Para variar um pouco o roteiro turístico em Salta, vale a pena incluir o Parque Nacional El Rey na programação da estadia por lá. Trata-se de uma região ao sul da Cidade de Salta, mais especificamente chamada Rosario de la Frontera, conhecida pela sua diversidade biológica. Além disso, suas águas termais são umas das mais quentes do mundo.

E para completar a viagem para Salta, não se pode deixar de fazer um passeio para Jujuy, uma cidadezinha bem curiosa localizada ao norte de Salta. Ali os visitantes também terão muitas opções de coisas para fazer, como conhecer o Teatro Mitre, o Museu Arqueológico Provincial, o mercado de artesanatos, seus diversos parques e praças, por onde sempre há mais possibilidades de aprofundar o conhecimento sobre a cultura e costumes da região.

Mas uma das regiões mais visitadas em Jujuy é a Quebrada de Humahuaca, onde estão concentradas belas colinas multicoloridas, povoados indígenas e grutas pré-históricas. São cerca de 170 quilômetros de vales e montanhas, situados a uma altura entre 2 e 4 mil metros acima do nível do mar, e que também fizeram parte do caminho dos incas no século XV.

A cidade oferece ótimas opções de hospedagem, algumas até de quarto estrelas. As ruas são de paralelepípedo e bem estreitas, típico cenário de cidades históricas, com grande valor cultural agregado. Inclusive, em 2003 a Unesco também declarou a Quebrada de Humahuaca como patrimônio mundial da humanidade. De Jujuy também fica fácil conhecer outras regiões muito interessantes e belíssimas, como Salina Grande, Susques

Deste ponto em diante, então, os visitantes se encontrarão no extremo norte da Argentina, mas há muitos outros territórios para se desbravar indo ao sul do país. Vale a pena se informar e incluir outras regiões do país no tour pela Argentina.

Capital da província Terra do Fogo, Ushuaia também é conhecida como “a cidade mais austral do mundo”, e como a “cidade do fim do mundo”. Porém, definitivamente, isso não acontece por acaso.

Ushuaia está localizada no extremo sul do continente sul-americano , em uma baía à beira do Canal Beagle, rodeada a oeste pelos Montes Martial e a leste pelo Monte Cinco Hermanos e Monte Olivia. Pode-se dizer que ela é a última cidade do continente. Mas, dependendo do ponto de vista, há quem diga que é a primeira de todas.

Independente disso, a energia e beleza de Ushuaia são inegáveis. A paisagem da cidade é marcada por uma mistura de mar, montanhas com gelo, florestas e bosques. Certamente quem viajar para Ushuaia terá uma experiência incomparável e inesquecível.

As opções de coisas para fazer em Ushuaia também são inúmeras, contemplando as preferências de todos os tipos de visitantes. Para quem busca aventura e a prática de esportes junto à natureza, o ideal é conhecer as pistas de esqui da região.

Uma dica é visitar a Cadeia Martial. Um teleférico leva os visitantes até o topo da montanha, onde fica a pista de esqui e de onde se tem uma vista panorâmica espetacular da cidade, do Glaciar, do Canal Beagle e, inclusive, da Ilha Navarino, no Chile.

Já no Lago Yehuin, localizado a cerca de 160 quilômetros do centro da cidade, os viajantes poderão se divertir pescando e aproveitar a tranquilidade de uma vasta área repleta de fauna e flora magníficas.

Além deste, há outros lagos naquela região, como o Yehuin, Chepelmut e Yakush, onde também é possível passear de lancha e relaxar curtindo a bela paisagem local. No Cerro Shenolsh, que também fica naquela redondeza, uma das maiores atrações será apreciar a beleza dos animais, como o condor andino patagônico.

Mas o Parque Nacional da Terra do Fogo é um dos mais procurados da região, talvez porque ali esteja o ponto inicial do trajeto do Trem do Fim do Mundo, um dos principais atrativos turísticos da região.

Neste passeio é possível voltar no tempo e “reviver” momentos históricos da cidade, como quando os presidiários viajavam para abastecer a cidade com lenha, por exemplo. No caminho, as paisagens também são fascinantes, especialmente quando a locomotiva para na cascata Macarena.

O Parque Nacional da Terra do Fogo tem 63 mil hectares e faz divisa com o Chile, sendo o único da Argentina que tem uma costa marítima. Suas paisagens são maravilhosas, com lagos e florestas, que tornam ainda mais encantador o ambiente de quem busca curtir a natureza e se divertir.

Os viajantes que estiverem na região ainda poderão fazer trekking e se divertir passeando de caiaque no Rio Lapataia, que tem águas calmas e cristalinas. Se puder, também valerá muito a pena incluir um passeio pelo Canal de Beagle, que divide as ilhas do extremo sul da América, e onde é possível navegar e visitar várias outras, como a Redonda, dos Pássaros, Alicia e Bridges. Ali os turistas também poderão observar o modo de vida de lobos marinhos e pinguins.

Para quem também se interessa pela história dos lugares que visita, recomenda-se conhecer o Museu do Fim do Mundo, que tem um acervo com obras relacionadas aos povos indígenas que habitaram a região e aos fatos históricos da cidade. O mesmo é válido para o centro histórico de Ushuaia, onde a maioria das construções e edifícios são preservados como foram construídas.

E os lugares para se conhecer não terminam com estas indicações. Há vários outros belos e curiosos pontos turísticos de Ushuaia que merecem ser conhecidos, como o Lago Fagnano; o Paso Garibaldi, que é um mirante de onde se vê o lago Fagnano e o lago Escondido; e o Parque Nacional Lapataia, por exemplo. Além disso, Ushuaia oferece ótima rede hoteleira para atender os turistas com muito conforto e tranquilidade.

Com tudo isso, sem dúvida Ushuaia é uma cidade que deve fazer parte da programação de viagem de todos que vão para a Argentina, um país belo e fascinante, por inteiro. O negócio é se organizar para aproveitar todos os momentos e não perder nenhum detalhe. Boa viagem!

Preço por pessoa em apartamento duplo . Os valores serão convertidos no câmbio do dia de pagamento da reserva. Preços sujeitos a alteração sem prévio aviso.
Os valores não incluem o valor da nova taxa governamental IRRF, em vigor desde 1º de janeiro de 2016. Verifique com um de nossos Consultores.